Vida e obra

Arquimedes nasceu em Siracusa, região geográficamente privilegiada por estar entre o Império Cartaginês e o Império Romano, no ano de 287a.C. Siracusa buscava por um enriquecimento cultural, porém em vão, Platão já havia o tentado, sem sucesso. Apesar disso, havia homens de culura na cidade e o pai de Arquimedes, Fídias, era um deles. Fídias era um aristocrata, um astrônomo de certo renome e, quase com certeza, um bom matemático também. Segundo seu filho, formulou cálculos estimando a proporção entre o diâmetro do Sol e da Lua.Parece que Arquimedes teve forte ligação com o rei Hierão II, talvez até parentesco. Sabemos pouco da vida de Arquimedes pelas suas próprias palavras, mas sim pelas palavras de Plutarco que viveu três séculos mais tarde. Mostrando esta provável ligação com o rei, Plutarco escreve:

"Arquimedes...escreve ao Rei Hierão, com quem tinha próxima relação..."

Concluiu sua educação em Alexandria, que tornou-se o maior centro de conhcimento do mundo contemporâneo. A famosa biblioteca de Alexandria havia sido costruída na época do nascimento de Arquimedes, quando ele la chegou, encontrou um acervo de mais de mil pergaminhos, incluindo a biblioteca particular de Aristóteles. Euclides, um dos maiores geômetras da história já havia diriido a biblioteca, aliás o livro Os elementos de Euclides foi base para a obra de Arquimedes, que com certeza estudou com muitos discípulos do geômetra.

No período em Alexandria fez dois grandes amigos, dois matemáticos, Senão de Samos e Eratóstenes. Conão foi um astrônomo destacado com fortes ligações com a corte real de Alexandria. Dá-se a ele o crédito de ter descoberto uma nova constelação de sete estrelas de baixa luminosidade, que maliciosamente denominou A cabeleira de Berenice por conta de mecha perdida do cabelo da rainha.

Eratóstenes era um estudioso no verdadeiro sentido da palavra, de geografia a comédia, estudava de tudo. Foi preciso na determinação do período do início da história grega com a queda de Tróia. Desenhou o primeiro mapa mundi, traçou o primeiro meridiano (com algum erro) e foi o primeiro a fazer o cálculo mais exato da circunferência da Terra. Eratóstenes viveu muito (80 anos) e chegou a ser diretor da grande biblioteca de Alexandria, no fim da vida ficou cego e, para um fiel estudioso, foi desesperador, até o ponto de seu suicídio.

Arquimedes tornou-se famoso pelos seus inventos, dentre eles muitas máquinas de guerra, algo parecido com uma catapulta para disparar objetos, espelhos alinhados afim de queimar embarcações até podeosas alavancas para erguer navios. Um invento famoso de Arquimedes foi o seu parafuso, um instrumento até hoje utilizado para retirar água de um poço. Plutarco escreve:

"... a quando Arquimedes começou a manejar suas máquinas, de uma vez só disparou de encontro as forças terrestres todos os tipos de projéteis, e massas imensas de pedra que vieram para baixo com ruído e violência incrível; de encontro a quais nenhum homem poderia resistir de pé; para abateram aqueles quem caíram empilhados, destruído todas as suas tropas. No ínterim os pólos enormes empurram para fora das paredes sobre os navios e afundando alguns pelos pesos grandes que deixaram cair em cima deles; outros que por levantaram acima no ar por uma mão do ferro ou bico como o bico de um guindaste e, quando os tinham extraído acima pela proa, e na extremidade em cima da popa, mergulharam-nos ao fundo do mar; ou mais os navios, levantados pelas máquinas, e girados aproximadamente, eram atirados de encontro às rochas íngremes que estiveram para fora sob as paredes, com a destruição dos soldados que estavam a bordo deles. Um navio foi levantado até uma altura grande no ar (uma coisa terrível de contemplar), e foi levantado, e posto a balançar, até que todos os navegadores estivessem jogados para fora, quando no decorrer ia de encontro às rochas, ou abandonados a queda."

Outras invenções de Arquimedes, como a polia composta, também colaboraram para que sua fama se perpetuasse. Novamente citando Plutarco:

"[Arquimedes] afirmou [em uma carta ao Rei Hierão] que, dada uma força, qualquer peso poderia ser movido, e até mesmo se gabando, disse que se houvesse outra Terra, esta poderia ser movida. Hierão maravilhou-se com isto e pediu uma demonstração prática. Arquimedes tomou um dos navios da frota do rei - que não podia ser movido a não ser por muitos homens - carregou-o com muitos passageiros e lotou-o de carga. Arquimedes colocou-se a distância e puxou as polias, movendo o navio em linha reta suavemente, como se estivesse no mar."

Mesmo tendo Arquimedes obtido fama por suas invenções mecânicas, ele acreditava que a Matemática em sua forma mais pura era a única coisa que valia a pena. Arquimedes foi capaz de aplicar o método da exaustão, que é uma forma primitiva de integração, para obter uma vasta gama de resultados importantes, alguns dos quais chegaram até os dias de hoje.

No prefácio de Sobre espirais Arquimedes nos conta uma história curiosa acerca de seus amigos em Alexandria. Ele tinha o hábito de mandar o texto de seus últimos teoremas, mas sem as demonstrações. Aparentemente alguém em Alexandria estava roubando os resultados de Arquimedes e afirmando que eram seus. Na última vez que fez isso, enviou dois resultados falsos...

"... aqueles que afirmam descobrir tudo, mas não produzem provas de suas afirmações, podem estar enganados fingindo descobrir o impossível."

No ramo da matemática teve contribuições fabulosas, uma delas é a espiral, provou também que o volume de uma esfera é 2/3 do volume docilindro que a contém. Um outro conceito impressionantemente visualizado por Arquimedes foi o de aproximação e não de igualdade precisa na matemática, isto é a base de toda a teoria do cálculo, formalmente definido por Newton no Séc. XVII.

Arquimedes em linhas gerais

O mundo antes de Arquimedes

Vida e obra

A coroa do Rei

A morte de Arquimedes

Links
(Bibliografia)