Home      
Biografia
O Monocórdio 
Música e o corpo
Bibliografia e Links

Biografia

figura8
    A vida de Pitágoras é envolta de muitos mistérios pelo fato de não existir nenhuma obra autêntica, o que sabemos dele vieram de biografias escritas por filósofos posteriores à sua morte, como Iâmblico, Diogenes Laertius, Philolaus entre outros.        Pitágoras nasceu na ilha de Samos por volta de 582 a.c ,seus pais eram Mnesarco, um lapidador de pedras preciosas e rico  joalheiro, e Pythias sua mãe. Pouco se sabe sobre sua infância, mas se sabe que ele foi muito bem educado, pois teve como mestres Thales de Mileto e Anaximandro.
     Em uma passagem de seu livro Iâmblico diz: "Ele[Pitágoras] se dedicou a seus estudos com admiração, não por superstição mas por amor ao conhecimento e temor de que pudesse escapar-lhe algo digno de ser aprendido. Com a idade de dezoito anos, por insistência de Thales e por causa da tirania de Polycrates, cujos mandantes ameaçavam interferir em seus estudos, Pitágoras deixou Samos e viajou para Sidon..."
   
        Thales então recomendou Pitágoras que fosse para o Egito para receber os ensinamentos  para a   vida  divina.  Diogenes  Laertius   diz: "Ele   penetrou   no   ádito  dos  egípicio; ...aprendeu  coisas referentes aos deuses e filosofias místicas para não serem comunicadas. Viveu no Egito vinte e dois anos, em seus lugares reservados e sagrados, e foi iniciado em todos os mistérios religiosos."
        Pitágoras havia atingido o máximo do sacerdócio quando, em  525 a.c Cambises II,Rei da Pérsia, invadiu e conquistou o Egito, e fez Pitágoras prisioneiro levando-o  para  a  Babilônia,  onde  adquiriu muitos conhecimentos sobre matemática e música.
       Depois de passar 12 anos preso na Babilônia, Pitágoras retornou a Samos, já com 52 anos de idade, e fundou  o  semicírculo  de  Pitágoras,  uma  escola  onde  se  reuniam  os nativos quando queriam se consultar sobre assuntos políticos, mas por causa do excesso de trabalho ele passava a maior parte de seu tempo em uma gruta fora da cidade onde fazia seus estudos de filosofia.

        Apesar do esforço que fez  para ensinar  filosofia em Samos, achou que  o  estilo  simbólico  para ensinar todas as lições que teve no Egito não atraia os nativos e assim mudou-se para Crotona, no sul da Itália e ali fundou uma escola de filosófica e religiosa, que se tornaria mundialmente famosa.
figura10
       
figura9
      Para tornar seus discípulos aptos para a filosofia, Pitágoras os preparava por meio de uma disciplina severa. Os discípulos aceitos na escola eram submetidos a um período de silêncio absoluto que podia durar de 2 a 5 anos, tendo eles que meditarem sobre diversos temas. Os membros não podiam comer carne nem beber vinho, e nada do que era ensinado ou descoberto podia ser escrito, por isso a grande dificuldade em obter informações sobre Pitágoras e seus discípulos.
        Em sua escola era estudado principalmente as propriedades dos números, que eram considerados como a essência das coisas, e tiveram trabalhos importantes como a teoria da harmonia das esferas celestes, no campo da geometria foram feitas diversas descobertas, mas a mais famosa, é a demonstração pela primeira vez do, atualmente conhecido, teorema de Pitágoras, além de  terem sido feitas observações  astronômicas e avanços na teoria musical.
      Sua morte não é muito clara e existem várias versões para a mesma mas aconteceu por volta de 496 a.c. .Porém sabe-se que a sociedade pitagórica expandiu-se rapidamente, tornou-se de natureza política e se dividiu em um grande número de facções, mas depois de 460 a.c. foi violentamente reprimida tendo seus membros mortos e  a escola extinguida.