Biografia

Contexto histórico

Modelo Ptolomaico

O modelo de Copérnico

A defesa de Galileu e Bruno

Bibliografia e Links

Abertura

O modelo Heliocêntrico de Copérnico

                         

               O modelo de Copérnico é um reinterpretação dos modelos antigos, isto é, ele se baseou mais nas obras antigas que chegaram até ele do que em observações feitas por ele. Devemos esclarecer também que ele não era nenhum revolucionário, pelo contrário sempre relutou em publicar suas conclusões que mantinha trancada a sete chaves, mas ao contrário do que muito dizem, esse relutância não era apenas um temor religioso mas sim ideológico. Ele era fortemente ligado ao pitagorismo que afirmava que o saber era um privilégio da minoria, ou seja, o que ele temia mesmo era a reação dos ignorantes, pois ele não queria ver a pura água do conhecimento misturada à lama do senso comum. A idéia de Copérnico não era afirmar que a terra se movia, mas sim mostrar que o sistema Ptolomaico era matematicamente inviável. É a partir desse objetivo que ele acaba elaborando seu modelo.

O modelo Copernicano

Ilustração de um modelo heliocêntrico

             Na época de Copérnico, já havia várias explicações para os movimentos dos astros, mesmo para os planetas que tinham um movimento aparentemente irregular havia uma explicação no modelo Ptolomaico. Entretanto algumas explicações eram excessivamente complicadas, como no caso dos planetas. A análise de seu modelo está na sua obra “De Revolutionibus Orbium Coelestium” (Sobre as revoluções dos orbes celestes) onde ele  a coloca com todos os detalhes matemáticos. Das conclusões de Copérnico  podemos citar:

  • O universo é esférico: "(...)porque esta é a forma mais perfeita de todas, um todo inteiro sem qualquer junção de partes; ou porque esta figura, entre todas, é a que tem o maior volume e assim é a mais conveniente para encerrar e conservar todas as coisas; ou até porque as partes mais perfeitas do Universo, isto é, o Sol, a Lua e as estrelas, se apresentam com essa forma e porque todo o Universo tende a ser por ela delimitado(...)."

  • O movimento dos corpos celestes é circular: "(...)Com efeito, o movimento apropriado de uma esfera é uma rotação num círculo, reproduzindo sua forma no próprio ato, de um corpo extremamente simples em que não se pode indicar princípio nem fim, de um corpo que, girando sobre si mesmo, sem mudar de lugar, apresenta sempre o mesmo aspecto(...)”

      

"De Revolutionibus orbium coelestium" - 1543

              Essas conclusões não são nada novas, muitos já acreditavam nelas antes de Copérnico. A revolução Copernicana, surge quando ele afirma que a Terra é um planeta como outro qualquer e que assim como os outros conhecidos ela não está fixa e sim girando em uma órbita circular ao redor do sol e este sim estaria imóvel, visto que era mais lógico a astro maior estar parado e os menores girarem ao seu redor (Copérnico já tinha algumas medidas, não muito precisas, do tamanho de alguns astros). Para justificar a afirmativa do movimento da terra ele se vale do fato dos planetas ora estarem mais próximos, ora mais distantes da terra. Ao admitir esse movimento terrestre, ele elimina a necessidade dos complicado epiciclos de Ptolomeu, pois a "laçada" dos planetas no céu se deveria ao fato do observador (nós) estar em movimento também.

             Além do movimento orbital, a Terra teria também um movimento em trono de si mesma, e esse movimento seria intrínseco ao formato dela (esfera) e sendo assim, ele é um movimento natural e não violento o que garantiria que os seres vivos não fossem arremessados para fora dela, como temiam os sábios antigos. Ele também se vale de um argumento que diz que tudo está de alguma maneira ligado à Terra, inclusive as nuvens ou os corpos que caem, estes estão girando junto com ela, portanto não havia como se dispersarem pelo universo.

             Copérnico também ordenou os planetas por distância do sol, utilizando dados observacionais antigos e concluiu que quanto mais próximo o planeta estivesse do sol maior seria a sua velocidade orbital com isso justificava mais uma vez a falta de necessidade dos epiciclos para explicar o movimento errante dos planetas.

O modelo de Copérnico

               Com suas afirmações, Copérnico causou uma das mais radicais revoluções científicas de todos os tempos pois modificou completamente o entendimento do cosmos. Não chega a assumir um rompimento com a física Aristotélica, mas sua teoria necessita de uma nova física isto é,  ele apenas iniciou um revolução que foi completada posteriormente por Galileu, Giordano Bruno e Kepler. A teoria heliocêntrica teve grande efeitos no mundo, entre alguns deles podemos citar:

  • Derrubou toda a construção que parecia dar segurança ao homem neste mundo, destituindo-o do centro da criação e tornando-o apenas mais um sobre a superfície de um planeta.

  • Deu início a uma explicação de mundo racional-naturalista e autônomo, eliminando assim toda explicação místico-teológica dos fenômenos.

  • Afetou a hierarquia social, teológica e científica da Europa.

  • Destruiu a idéia anterior de um sistema único, estável, sempre idêntico a si mesmo.

         Copérnico não só mudou a maneira de como se via o universo, mudou também a maneira de se compor um saber cientifico e alterou o modo de pensar de  toda uma sociedade.